23/10 Hemocentro em Porto Alegre necessita de doações 23/10 Festa do PROJARI em Guaíba fez alegria das crianças 22/10 Futsal: AGF mais perto da Série Ouro 2015 21/10 Transporte coletivo em Guaíba: saiba como está o andamento da licitação 20/10 Foton apresenta caminhão que será produzido em Guaíba 20/10 Saiba como ajudar os atingidos pelas chuvas na região e no estado 17/10 Romaria das Capelinhas acontece no dia 25 de outubro em Guaíba 16/10 Outubro Rosa: Torre de testes da fábrica da ThyssenKrupp Elevadores, em Guaíba, será iluminada 16/10 600 casas danificadas pelo granizo em Eldorado do Sul 15/10 Consciência Ambiental: mutirão irá realizar uma grande limpeza na orla em Guaíba 14/10 Jovem morre baleado após tentativa de assalto em ônibus 13/10 Colégio Pensar lança seis novos cursos técnicos EaD 13/10 Empresa carioca formaliza pedido para instalação no Polo Naval do Guaíba 10/10 Florida Com Vida: projeto comemora seu primeiro ano de existência 10/10 Orquestra PROJARI populariza música erudita 09/10 88 anos de Guaíba: atividades comemorativas serão realizadas até o próximo dia 19 09/10 Engebasa entra em funcionamento no fim do mês em Guaíba 08/10 PROJARI oferece curso gratuito sobre hábitos e alimentos saudáveis 07/10 Copa trancos e barrancos na Barra do Ribeiro entra oficialmente no calendário de ralis 07/10 Abertas inscrições para programa de estágio 2015 da empresa Kimberly-Clark
Publicidade
Notícias // 11/06/2012

Alvará da Obra na Av. Sete de Setembro será cassado

A Prefeitura Municipal de Guaíba, através da sua Diretoria de Habitação, irá cassar o alvará de construção da obra localizada na avenida Sete de Setembro, 818, ao lado da escola estadual Otaviano Manoel de Oliveira Júnior, na região central da cidade. A decisão foi tomada nessa quarta-feira, dia 06 de junho, durante reunião entre o prefeito Henrique Tavares; o presidente da Câmara Municipal, Luis Vargas; secretário de Obras, Jorge Centeno; da procuradora-geral do município, Tânia Grigorieff; o diretor de Habitação, Reginaldo Lacerda, os vereadores Arilene Pereira (PTB); Caio Larréa (PPS), Orassi Orestes (PP); Antônio Rodrigues dos Santos (Sarrafo - PTB) e representantes da escola.

Além da cassação do alvará, a Prefeitura também vai notificar a empresa Laservi - Jato e Pintura Industrial Ltda a fim de que comece o ato demolitório da obra. Segundo Lacerda, outra medida que já está sendo tomada pela Prefeitura Municipal é a solicitação de um laudo técnico, desta vez, feito pelos engenheiros da Secretaria Municipal de Obras.

Conforme laudo técnico assinado pelo engenheiro Renato Knackfuss, responsável técnico da empresa Laservi, "a estrutura da obra está condenada colocando em risco toda a região circunvizinha no caso eminente de desabamento". Apesar do laudo ter sido assinado pelo engenheiro em novembro de 2011, a Prefeitura só tomou conhecimento do documento nessa semana.

A Prefeitura informa ainda que a obra já encontrava-se paralisada desde 2010 em razão de uma ação demolitória que tramita na Justiça, ainda em grau de recurso. A ação é de autoria do Executivo municipal uma vez que a obra excedeu a altura determinada no Plano Diretor do município.

"Ficamos muito preocupados e estamos buscando todas as medidas possíveis, com a maior rapidez, a fim de evitar qualquer tipo de acidente ou riscos para os alunos da escola e aos moradores das imediações", disse o prefeito.

A procuradora-geral Tânia reforçou que, caso a empresa se negue a cumprir a determinação, a Prefeitura vai entrar com uma ação judicial.

URL Curta:
Comente esta notícia: