26/07 Policia Civil de Guaíba realiza 55º prisão no ano 25/07 Homem é preso e armas apreendidas em Guaíba 20/07 Fauna e flora da região são apresentadas à comunidade 20/07 Projeto Juventude em Ação 20/07 Caminhão roubado é recuperado em Guaíba 20/07 Sobe a passagem dos ônibus intermunicipais do RS 20/07 Preso suspeito de homicídio doloso cometido em Tapes 20/07 Operação Barra Limpa é deflagrada em Barra do Ribeiro 13/07 Governo usará verba do PAC para ponte do Guaíba 12/07 Suspeito de homicídio é preso em Guaíba 11/07 Guaíba recebe prêmio da FAMURS 11/07 Novidades na reforma do píer 11/07 Suspeito de tráfico de drogas é preso em flagrante em Guaíba 05/07 Obra da nova Ponte do Guaíba continua parada 04/07 Novidades para o zoneamento ambiental do Lago Guaíba 03/07 Homem é preso em Guaíba por porte de arma 01/07 Três pessoas são presas em Guaíba 30/06 O caminho da Tocha Olímpica Rio 2016 em Guaíba 29/06 Escola de Guaíba participa de concurso olímpico pela paz 27/06 44º Prêmio Exportação ADVB-RS dá maior premiação à Celulose Riograndense
Publicidade
Notícias // 14/07/2012

Prazo para demolição da obra se estenderá por mais 60 dias

Atendendo a solicitação da 2ª Vara do Forum de Guaíba, na ação que move contra a Laservi Construtora e Incorporadora Ltda, a Prefeitura Municipal se manifestou sobre o aumento do prazo pedido pela empresa para que procedesse a demolição do prédio em construção, localizado na avenida Sete de Setembro, 818, que corre risco de desabamento. O prazo inicial, determinado pelo Poder Judiciário, para que a empresa executasse a demolição encerrou na quarta-feira, 11 de julho. Porém, a empresa recorreu, solicitando um tempo maior, de 70 dias, para realizar o serviço.

Na petição do Município, protocolada também na quarta-feira, 11 de julho, a Secretaria de Obras entendeu que o prazo de 60 dias, a contar de 02 de julho, é suficiente para a conclusão dos serviços. Diante do cronograma técnico apresentado pelo Engenheiro Responsável Técnico da Adrial Pré-Moldados Ltda, empresa contratada pela Laservi para executar a demolição, o risco do desabamento deve estar eliminado até 16 de julho, quando já estará concluída a remoção da laje do último andar do prédio em construção.

"Quando chegarmos nesta etapa, será feita uma nova perícia para comprovar se o risco foi realmente eliminado", explica o secretário municipal de Obras, Jorge Centeno. Conforme ele, cessando o risco de desabamento, a Escola Estadual Otaviano Manoel de Oliveira Júnior, localizada ao lado da obra, poderá retomar as atividades, mesmo que a empresa prossiga com os serviços.

A Procuradoria Geral do Município requereu ainda no processo que, no caso de descumprimento destes prazos, seja aplicada multa à Laservi, conforme já consignada em juízo.

Foto da Obra neste Sábado, 14 de Julho. 

URL Curta:
Comente esta notícia: